All for Joomla All for Webmasters

Recentemente eu fiz uma viagem para os Estados Unidos. Eu fui para San Francisco, Las Vegas e Los Angeles. Ao total fiquei 17 dias na terra do Tio Sam. Foi uma experiência fantástica de imersão em uma cultura totalmente nova.

Depois que voltei, muita gente está perguntando-me como eu me programei e quanto eu gastei com toda a trip. Bom, para facilitar para todo mundo resolvi fazer um post bem esclarecedor sobre o tema viajar para os Estados Unidos.

Eles estão em todos os lugares. No Gramadão da Vila A, na Feirinha da JK, perto da UDC, na República Argentina… E tem alguns ainda que são itinerantes, estão a cada dia em um ponto de Foz do Iguaçu. 

São os food trucks. Uma alternativa criativa, gostosa e econômica de levar opções gastronômicas para todo mundo. Além do mais, uma alternativa bacana para empreender, já pensou nisso?

Eu andei observando esse movimento e elaborei algumas dicas para você montar o seu food truck arrematador!

1) Invista no produto. Não precisa ter um cardápio grande, a maioria dos food trucks mais famosos (das grandes capitais) apresenta no máximo quatro produtos. 

2) O marketing é fundamental. Dar uma “roupagem” importante ao truck é essencial. Contrate um bom profissional de design e peça dica para os amigos! Não esqueça que você tem de oferecer um novo conceito culinário.

3) Fuja do óbvio. Já tem por aí muita hamburgueria. Que tal investir em algo diferente? Um conhecido em São Paulo abriu um food truck para vender batata frita. O produto pode ser tradicional, mas a forma de distribuição é nova. Pense nisso. 

4) Entenda de cozinha. Não adianta só ter uma boa ideia, é preciso entender de cozinha, ou contratar algum especialista. A cozinha do truck é enxuta, então muitas coisas você vai precisar preparar com antecedência. 

5) Pesquise os locais. É importante pesquisar o seu público. Veja o que está faltando, onde não tem opções gastronômicas por perto e fique de olho no seu consumidor!

Ah, não esqueça: quando for inaugurar o seu já sabe, né? Convide-me!

O termo “design” é muito usado na comunicação para idealizar algo relacionado a criação e elaboração de campanhas. Um design clean, por exemplo é uma marca registrada dos produtos da Apple.

Mas o design está em todas as partes. Na forma como nos relacionamos com as pessoas: é o design interpessoal. Na forma como a cidade está estabelecida: é o design urbano.

Esses dias, ouvi de um proprietário de um espaço gastronômico: “O mercado de Foz do Iguaçu está ficando inflado…”. Eu fiquei muito espantado com tamanha falta de noção e conhecimento desse rapaz. Foz do Iguaçu tem aumentado muito a diversificação de restaurantes, bares e cafés, porém quanto mais, melhor. Melhor para os consumidores e melhor para os empresários. Sim, melhor para todo mundo.